Conheça de perto Sergio Fahrer

Designer conhecido pelas formas e linhas orgânicas em suas criações dala sobre a carreira e o dia a dia

Foto: Rafa Renzo

Com uma trajetória de mais de 20 anos no design contemporâneo brasileiro, Sergio Fahrer é famoso por evidenciar formas e linhas orgânicas em suas criações. Junto com o irmão, também designer, Jack Fahrer, destacam-se pelo uso da técnica de madeira curvada, que resulta na criação de peças com design e personalidade únicos.

As peças da dupla já passaram por exposições no Salone del Mobile de Milano – o conceituado Salão de Milão –, nas bienais brasileiras de design, no Museu da Casa Brasileira, Fondation Le Corbusier, Brasil S/A, Museu de Arte de Nova York, Museu de Guggenheim, 100% Design de Londres e ICFF de Nova York. Foram premiados pelo IF Design Award, IDFX Design, Prêmio Planeta Casa e Objeto Brasil, entre outros. No mercado internacional, as peças dos designers são vendidas em Londres, na Chris Wilde Antiques e na Sylvia Nayla Design Furniture. Em Paris, seus móveis estão na L de O, do conceituado arquiteto Pierre-Antoine Corret.

THE BLUES CHAIR

Minha carreira começou no MIT, nos EUA, na década de 90. Foi de uma maneira inusitada, já que eu tinha ido estudar música. Lá fui convidado a participar de algumas oficinas em uma luteria, construindo instrumentos musicais, e acabei usando uma técnica para construir uma cadeira, com madeira curvada, que foi revestida com 1.500 palhetas de guitarra. Um professor inscreveu a peça em um prêmio importante e ela ficou muito conhecida. Depois disso, foi exposta na Feira de Milão, no Museu de Arte de Nova York, no Le Corbusier em Paris e no Guggenheim. Ao voltar ao Brasil, no final dos anos 90, fui convidado por marcas importantes para desenvolver produtos e minha carreira se estabeleceu.

IRMÃOS FAHRER

A partir de 2007, o Jack passou a fazer parte da empresa e a desenhar junto comigo. Ele vem da moda, também é musico e trouxe muita influência do trabalho com as cores, da escolha de texturas e o desenho, principalmente, porque ele desenha muito bem.

ROTINA

Nossa rotina contempla algumas atividades importantes, entre elas o processo criativo. Reservamos um a dois dias por semana para reunir nossas ideias e colocá-las no papel. Gostamos de desenhar em papel vegetal. Depois, nossa equipe de design passa os desenhos para softwares, fazemos uma avaliação melhor da proporção com as projeções 3D e, com isso, temos prospectos que vão fazer parte da próxima coleção em imagens quase reais. Recebemos também jornalistas e clientes diariamente no nosso showroom e fazemos palestras, a convite de universidades e eventos.

DESIGN

O design faz parte do nosso dia a dia, temos sempre um olhar atento ao que acontece ao nosso redor. Tudo é material criativo para nosso trabalho e traduzimos isso através do desenho. O design está em tudo a nossa volta e em tudo o que consumimos. E a função do designer na sociedade é pensar na utilização dos recursos naturais do planeta, nos materiais adequados, evitar desperdícios, reciclando materiais, utilizando materiais renováveis e evitando destruir a natureza, em nome de um trabalho mais limpo e inteligente.

INSPIRAÇÃO

Ela está no dia a dia, vem do cotidiano. Tudo o que vivenciamos é material de inspiração: músicas, livros, o traço desenhado no papel vegetal, as experiências. Ela vem também de momentos especiais, como de uma viagem. Ou de quando estamos desenvolvendo um produto e surgem novas ideias com as técnicas.

ESTILO

Nosso design tem como características marcantes as curvas e linhas orgânicas, em especial a técnica de curvar a madeira, que estão presentes em praticamente tudo que fazemos. Pesquisamos muito sobre matérias-primas, que trazem inspiração para o nosso trabalho, como o aço, compensado naval, fibra de vidro, inox, enfim, um universo amplo de materiais.

MINHA CASA

É o lugar que eu mais gosto de estar, junto com a minha família, que é o que eu mais amo na vida. Moro com minha esposa e meus dois filhos, um cachorrinho e uma porquinha da índia. Nossa casa foi decorada por mim, com ideias da família. Não temos nada de plástico na nossa casa. Adoro os quadros e esculturas que temos, gostamos muito de arte. Todo o mobiliário da casa é desenhado e produzido por nós.

SÃO PAULO

Minha cidade é São Paulo, apesar de não ser bela, nem ter uma arquitetura interessante. Adoro o parque Ibirapuera e o Villa-Lobos, onde costumo ir andar de skate com meu filho. Gosto também de andar de bicicleta, que graças às ciclovias, hoje é algo possível. Participo de um grupo chamado Design OK e nós desenvolvemos o primeiro parklet de São Paulo – que ocupa a vaga de um carro para servir de área de lazer e convívio para pessoas. Também fizemos um jardim pop-up, no Largo da Batata, com materiais reciclados e mobiliário que integra plantas. Gosto de interagir com a cidade com esse tipo de proposta.

FUTURO

O momento que estamos vivendo hoje é delicado, pouco favorável para o país. Desejo que tenhamos melhores propostas de governo, mais voltadas a políticas sociais e ao cidadão. Por isso, embora estejamos com a nossa carreira bem resolvida, queremos continuar também com estas ações voltadas para a sociedade e lançando peças que tenham relação com o usuário, pensando na ergonomia, na qualidade, durabilidade e longevidade do nosso trabalho.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *